25 janeiro 2009

Sintomas da Distrofia de Fuchs

Ontem conheci, através de email, a Elsie. Uma portuguesa que possui a mesma doença que eu e que está às voltas com a tentativa de fazer um transplante.
Essa semana ela criou um blog sobre a distrofia e foi de lá que retirei tanto o texto quanto a figura. O blog dela está linkado como blog parceiro e, para os poucos que possuem essa doença, vale a pena dar uma olhada, afinal ela leva grande vantagem sobre mim: ela lê Inglês e escreve muito bem!

“Nem todos os pacientes da Distrofia de Fuchs têm exactamente os mesmos sintomas. Você pode ter apenas um ou dois destes… ou todos. Esta é apenas uma compilação de alguns dos sintomas mais comuns” .
- Focos de luz com luminosidade demasiado brilhante e até incandescente. Dificuldade à noite em enfrentar lâmpadas ou os faróis dos carros, cujo brilho pode cegar, encandear ou criar círculos de luz à volta dos focos.
Dificuldade em focar, principalmente em momentos de stress
- Olhos lacrimejantes, especialmente em locais e dias muito luminosos;
- Incapacidade para reconhecer quem estava no carro que lhe buzinou ou lhe fez sinal, quando passou por ele;
- Irritação ou mesmo sensação de queimaduras nos olhos em locais ou dias muito luminosos, especialmente ao sol;
- Dificuldades em ver desníveis no solo ou degraus, especialmente se estes forem todos da mesma cor nas cores branco e cinzento;
- Existência de “aura” à volta das luzes;
- Dores intensas, repentinas, que desaparecem de forma igualmente rápida (isto ocorre quando o edema cria bolhas na córnea e estas rebentam)
- Visão desfocada ou riscada ao ler ou ao tentar focar pormenores;
- Visão indistinta que não permite reconhecer objectos e pessoas a não ser que estejam muito próximos;
- Visão muito nebulosa à saída banho, em especial de manhã, e que demora a “clarear”.


--------------------


Ontem a noite, ao sair com meu filho a procura de um colírio, perguntei como ele via os faróis dos carros.
Ele respondeu-me que apenas um círculo de luz. Eu vejo sóis com raios imensos, bem maiores que os da foto, como se viessem para cima de mim.



Pensei que fosse normal...






--------------------

Meu olho hoje:



10 comentários:

Casa do Besouro disse...

Interessante e informativo seu blog.
Uma linguagem clara e ótimas imagens

www.casadobesouro.blogspot.com

Leire disse...

Observei algumas imagens ateriores à do post de hoje e fico feliz que o organismo esteja se recuperando rapidamente!

Sou doadora de órgãos justamente porque sei a dificuldade que é de encontrar um órgão compatível com o do paciente. Acho imprescindível que as pessoas se mobibilizem nessa causa.

Juliana disse...

Parabéns pelo blog! Muito importante a divulgação dele...
Sorte e fé sempre!!!

Tiago Cervo disse...

Fico feliz em ver que você está cada dia melhor... e muito interessante a relação dos sintomas que você nos passou.

Grande abraço

http://www.mulheresimperfeitas.blogspot.com/

Pingo de Leite disse...

Parabéns pela atitude de enfrentar e assumir uma deficiência perante a sociedade, tão preconceituosa e julgadora. Você é um exeplo a ser seguido!

J.F. Marques disse...

É sempre bom informar, e que você se recupere logo. E parabéns pelas mensagens que deixa, instigando o povo a ser doador, muito bonito isso, e é importante saber o quão importante é isso, ainda mais quem já passou na péle.
Parabéns e continue assim com o seu blog.

Andréa Cristo disse...

E sempre importante informar sobre coisas assim.
Bacana

Saumensch disse...

Parabéns pelo blog!
Que bom que deu tudo certo!
=D

Quero ser doadora de órgãos, acho que fazer isso não tem preço.
;)

Toledo disse...

Fui diagnosticado como "portador" da Distrofia de Fuchs. O meu oftalmologista disse que não era motivo para preocupação pois a minha contagem de células da córnea estava equivalente à minha faixa etária (51 anos).
Minha visão piorou muito nos últimos anos e fiquei apreensivo com a notícia.
Alguém pode me dar alguma informação adicional sobre esse problema?
Será que não tenho mesmo motivos para me preocupar?
Grato.

Marcus. (toledocesar27@hotmail.com)

Anônimo disse...

Descobrir s pouco dias q meu filho tem esse poblema tou desisperada,