18 setembro 2008

Depoimento de Denise Plens

Fiz meu transplante no olho direito no dia 07/01/08. Não quis anestesia geral e pedi para a médica a anestesia local com sedação e ela aceitou. Tomei a sedação e acordei uns 20 minutos de cirurgia, não deu para ver nada, pois meu outro olho estava com um pano em cima cobrindo.
Acompanhei o restante acordada e foram mais 40 minutos de cirurgia. Fiquei com o tampão até o dia seguinte. Passei a noite em claro por causa da dor, mesmo tomando remédio e quando estava chegando perto de tomar o outro eu até adiantava de tanta dor.
No outro dia tirei o tampão e a médica colocou uma lente para ajudar na cicatrização, só que eu achei que tinha algo estranho, pois eu não conseguia sequer ficar com o olho aberto, doía e lacrimejava muito.
Fui para casa para retornar dentro de uma semana. Ao retornar, ela disse que minha córnea doada estava totalmente sem epitélio e meu olho teria que refazer esse epitélio.Apos duas semanas, já preocupada, voltei e ela disse que ainda permanecia uma parte sem cicatrização, e o normal era cicatrizar em uma semana ou até antes. Eu teria que fazer um recobrimento conjuntival, ou seja, colocar uma membrana de placenta para ajudar na cicatrização. Fazendo isso ela veria se meu olho reagiu ou teria que fazer um novo transplante. Fiquei muito triste e voltei para casa. Dois dias depois, fiz só com anestesia local, ela aplicou duas injeções no meu olho e eu senti tudo, um sofrimento danado, e assisti também o procedimento todo. Durou uns 20 minutos.
Como era rápido ela não quis dar sedação e o que doeu muito foram as injeções no olho (anestesia local). Foi difícil também, passei a noite em claro com dor na face e no olho. Voltei depois de uma semana e ela disse que reagiu um pouco, cicatrizou mais não tudo e que eu teria que esperar mais uma semana. Voltei depois de uma semana e para minha tristeza não adiantou o procedimento. Tinha 80% de chance de dar certo, mas para mim não deu e eu teria que fazer um outro transplante. Motivo: falência primária da córnea.
Realizei meu segundo transplante no dia 18/02/08, só que dessa vez a médica fez com anestesia geral. Dessa vez, graças a Deus, deu tudo certo, foi totalmente diferente do outro transplante até na parte das dores. Não estou usando mais óculos, minha médica disse que está tudo bem, que está ótimo meu transplante, totalmente cicatrizado.
Comecei tirar os pontos em junho. Depois de todo sofrimento é só esperar para tirar os pontos e entrar na fila para fazer do olho esquerdo. Depois de tudo que passei e com a força de Deus, não tenho mais medo do transplante e digo para todos que a dor é só no primeiro dia, depois parece que você nem operou, é só fazer o tratamento certinho, pingando os colírios, que dá tudo certo.
Estou confiante e resolvi dar esse depoimento para ajudar todos que terão que passar por esse procedimento.
O importante é ser forte! Graças a Deus, estou muito feliz e desejo sorte para todos que estão nesta luta.
.
Denise, essa força que buscamos e que nos faz ir em frente é o que nos torna capazes de encarar tudo novamente.
Boa sorte sempre!

4 comentários:

Ellen Regina disse...

Puxa, vc foi uma guerreira!
Adorei seu depoimento.
Estou desde já torcendo por vc, para que tudo dê certo no próximo transplante do próximo olho!

Foi belíssima a sua iniciativa...
Parabéns.

Rafaela Oliveira disse...

A medicina cada dia nos surpreende mais.
É tão incrível e bonito tudo isso.
Parabéns pelo blog.

Jonhy Rock and Roll disse...

Parabés pelo blog, eu sou quase cego de um olho, sei muito bem como é sofrer com isso, mas graças a Deus meu outro olho o esquerdo é 100%.

As histórias aqui são muito bonitas e mostram a vontade de viver das pessoas, de superar qualquer obstaculo em busca de tudo melhor.

Sinceramente um dos poucos blogs que eu li, que realmente tocou meu coração
Mais uma vez parabéns.]

Felipe disse...

Nossa!
Que superação!

Parabens!

http://mundop-o-p.blogspot.com

Buscando parcerias...