21 julho 2008

Depoimento de Maria Estela Pegoraro - pós-transplante

Eu operei dia 19/06/08, às 22:00 no HOS, em Sorocaba. Minha cirurgia durou um pouco mais que 2 horas. Fui levada para o Centro Cirúrgico às 20:40.
Não sabia se o que estava sentindo era medo ou alegria.
Naquela hora passou pela minha cabeça de como seria a minha vida dali para frente.
Chegando ao Centro Cirúrgico fui acomodada numa mesa e logo meu médico veio conversar comigo e logo em seguida veio o anestesista que aplicou-me algo e por alguns instantes eu dormi.
Acho que a ansiedade e o nervoso era tanto que logo acordei. Fiquei a cirurgia toda acordada.
Meu médico conversou comigo tentando me deixar relaxada, coisa que eu não estava conseguindo ficar, mas tenho certeza que na segunda cirurgia já vou esta muito mais relaxada, pois já sei como é o procedimento.
Um dia depois da cirurgia voltei para tirar o curativo. A ansiedade era muita para e quando ele tirou o tampão não sabia se chorava ou se ria ao mesmo tempo. Não tem preço que pague o que e senti. Você passa metade da sua vida dependendo de uma lente de contato, a ser obrigada a se acostumar com ela senão você não enxerga nada. Para mim foi uma felicidade imensa saber que agora eu posso quebrá-la, jogá-la fora... ainda uso no olho esquerdo, pois não operei ainda, mas espero logo operar para nunca mais usar lente de contato.
O meu retorno a Sorocaba foi no dia 18/07/08, o médico que me avaliou e disse que a minha cirurgia correu bem, que meus pontos estavam normais e me liberou para algumas coisas, exceto pegar peso. Já até fiz a inscrição para operar o outro olho. Meu médico acha que até novembro eu já esteja operada... Assim seja, porque quero entrar 2009 com olho novo e agradecer mentalmente aos meus doadores que me deram a visão de volta.
Essa felicidade para mim não tem preço. Estou feliz demais!
A melhor sensação nisso tudo é quando eu tiro a lente esquerda para dormir e consigo ver com o olho transplantado. Algumas coisas estão ainda um pouco embaçadas, mas meu médico disse que ainda tenho muito tempo para me acostumar com a nova visão, que a cada dia ela irá modificar.
Alice, quero te agradecer. Se não fosse esse anjo acho que eu agora não estaria aqui escrevendo esse depoimento, ela me ajudou muito. Eu por um erro, ou melhor, falta de orientação na hora em que tirei o curativo, não ouvi meu médico dizer que o uso dos colírios eram diários. Fiquei 4 dias sem usar o Pred Fort, até que comentei com a Alice sobre isso e ela veio a me disse que esse colírio usamos até 4 meses ou mais.
Foi ai que liguei para o meu médico ele me orientou a voltar a usá-lo. Por isso eu recomendo prestar bastante atenção no que seu médico fala. Na hora minha emoção foi tanta que acho que nem percebi o que ele falou. Mas hoje estou bem melhor.
E o mais importante disso tudo é saber que nunca mais o Ceratocone vai voltar...
Essa emoção não tem preço!
..

Estela, só quem passa por um transplante pode avaliar essa emoção.
Não tens que me agradecer em nada. Por sorte eu estava no lugar certo, na hora certa.
Se alguém deve ter o nosso agradecimento são nossos doadores que nos devolveram a oportunidade de enxergar!

6 comentários:

molly disse...

Muita sorte nessa nova etapa da sua vida!!!
Tudo de bom!

maria estela disse...

Molly, muito obrigada!Agradeço de coração!!
Alice, o seu blog é divino maravilhso pode ler depoimentos de outros transplantados que nem eu.Cada vez que leio um depimento me emociono.Porque cada estoria e diferete uma da outra..Que Deus te proteja cada vez mais..Abraços!

Carol disse...

Li seu depoimento, Maria Estela, e fiquei muito feliz por vc!
Tenho um amigo com ceratocone e queria saber mais sobre o assunto, como é o tratamento, se de fato tem cura... Como sei pouco, ainda estou muito desinformada sobre onde achar coisas mais recentes sobre o problema... gostaria que se possível quem tivesse acesso às mais novas informações sobre o assunto pudesse me enviar loraclael@hotmail.com Gostaria tb de poder acompanhar sua recuperação pós-cirurgia.
Agradeço desde já sua atenção.
Atenciosamente,
Carol

Keloane Mendes disse...

Muito linda a sua história, é impossível não se emocionar. Eu pretendo doar meus orgãos quando eu morrer também, sei que a vida muda muito mesmo.
Vou ficar torcendo por você, p/ dar tudo certo com o outro olho, e que você se adapte a nova cornea logo.
beijos :***

http://www.afilhaunica.vai.la/

André L. Soares disse...

Alice, bom dia!

Vim retribuir a visita e agradecer suas palavras generosas acerca da minha poesia. Muito obrigado!

Ao chegar aqui encontro um blog bonito e útil, falando de coisa muita séria e revelando uma Alice poetisa-concreta da doação de órgãos.

Não li ainda sua poesia (depois irei ao Recanto para ler), mas já vi um pouco da sua alma. Muito obrigado por isso também.

Saúde e sucesso pra você,... hoje e sempre!

Grande abraço!


André L. Soares
.

Eglin Matos disse...

Olá! Meu nome é Eglin tenho 21 anos e realizei o mesmo transplante há 15 e tenho uma única dúvida, após o transplante o olho fica um pouco caido ou baixo como se estivesse com sono ? Ficarei muito grata caso responda, desde já obrigada.