02 maio 2011

A nova resolução do laser em oftalmologia


TECNOLOGIA DE PULSOS ULTRARRÁPIDOS AUMENTA PRECISÃO E SEGURANÇA EM PROCEDIMENTOS OFTALMOLÓGICOS:

Um novo tipo de laser - com tecnologia e aplicações diferentes daquelas hoje usadas corriqueiramente na correção de problemas como miopia e astigmatismo – está trazendo um salto na evolução de procedimentos oftalmológicos que envolvem cortes na córnea. O diferencial dessa tecnologia, chamada Laser de Femtossegundo, é a emissão de pulsos ultrarrápidos de luz, daí a origem do nome: um femto equivale a um milésimo de bilionésimo de segundo.

Essa veloz sequência de micropulsos permite fazer cortes precisos na córnea, sem danificar o tecido adjacente. A córnea é a primeira lente natural do olho e pequenas alterações em seu formato têm grande impacto no grau de visão. Assim, as cirurgias para tratar grau envolvem mudar o formato da córnea. Os lasers tradicionais fazem isso pelo processo fotoablativo, que desbasta a córnea, mas não é capaz de cortá-la. Procedimentos que exigem incisões sempre foram feitos manualmente, dependendo portanto da habilidade do cirurgião, e com limitações para cortes mais complexos, já que a córnea é uma estrutura pequena e delicada.

É aqui que o Femtossegundo entra como um aliado, agregando previsibilidade, segurança e precisão. O equipamento é programado segundo os parâmetros da cirurgia planejados pelo médico, que coordena o foco da aplicação. A interação da energia do laser com o tecido corneano gera microbolhas de gás carbônico que se alinham sequencialmente uma ao lado da outra, fazendo a divisão do tecido de maneira precisa. E, caso o médico avalie que a incisão não está adequada, pode abortar o procedimento e realizá-lo no dia seguinte. As microbolhas são absorvidas pelos tecidos em 24 horas, sem danos ao paciente.

O tratamento de ceratocone é um dos que atingiu um novo patamar de qualidade e segurança com o Femtossegundo. O ceratocone é um problema hereditário, que gera uma alteração progressiva no formato da córnea, deixando-a cada vez mais cônica. Afeta principalmente a visão de longe. Quando nem óculos nem lentes de contato rígidas resolvem, resta a opção cirúrgica, com o implante de anéis intraconeanos por meio de túneis feitos na córnea ou o transplante da córnea. O laser permite fazer esses túneis com a precisão de uma micra (milésimo de milímetro) em sua profundidade, algo impossível na técnica manual, trazendo resultados superiores para o paciente.

O novo laser também aprimorou as cirurgias de transplante de córnea, com o chamado transplante modelado. Ele permite efetuar cortes simétricos nas córneas do doador e do receptor, proporcionando um encaixe perfeito da córnea doada no olho do receptor. Além de formatos mais complexos, possibilita transplantar apenas porções da córnea, uma inovação nesse tipo de procedimento. Para o paciente, o Femtosegundo significa maior segurança, menor tempo de recuperação e melhor qualidade visual pós-operatória.

O tratamento de ceratocone e o transplante de córnea são hoje as principais aplicações para esse tipo de laser, mas já há estudos para o seu uso em cirurgias de catarata e correção de presbiopia, a famosa vista cansada. Ou seja, a revolução do novo laser em oftalmologia está apenas começando.

Fonte: http://novacornea.blogspot.com/2011/05/nova-resolucao-do-laser-em-oftalmologia.html

Um comentário:

SURPRESAS DA VIDA disse...

Gostei e achei muito interessante o teu blog.
Visite o meu SURPRESAS DA VIDA
http://madaschutze.blogspot.com
Vou te seguir